Skip directly to content

Reduza o estresse no trabalho e proteja seu coração

Dinheiro e Carreira

Passamos a maior parte do nosso dia no trabalho, onde costumamos desenvolver hábitos pouco saudáveis que podem causar doenças cardíacas. Esses hábitos incluem ingestão excessiva de alimentos, falta de atividade física e incapacidade de lidar com o estresse. Estudos apontam que há uma forte conexão entre o estresse ocupacional crônico e os problemas cardiovasculares, incluindo doença cardíaca e pressão alta. Além disso, mulheres com trabalhos muito estressantes têm 40% mais chances de desenvolver problemas do coração.

Para lidar com o estresse no trabalho, você pode fazer pequenas mudanças em sua rotina. Recomendamos que inclua estas atividades em sua rotina diária de trabalho:

Levante-se e ande de hora em hora, mesmo que você apenas suba e desça as escadas. Isso aumenta o fluxo de oxigênio na corrente sanguínea que, por sua vez, diminui a concentração de hormônios como o cortisol, reduzindo o estresse.

Respire profundamente sempre que você se sentir estressado. Quando você estiver muito estressado, faça uma pausa curta e pratique exercícios de respiração. Além de ajudar a reduzir os níveis de hormônios do estresse em sua corrente sanguínea, a respiração também afasta sua mente das preocupações, proporcionando um estado de maior relaxamento.

Coma algo saudável na hora do almoço. Alimentos com alto teor de gordura e açúcar são absorvidos rapidamente na corrente sanguínea, causando uma sensação inicial de aumento de energia. Logo após esse aumento inicial, porém, uma sensação de letargia surge quando os níveis de açúcar no sangue caem, o que pode causar estresse. Além disso, acompanhe o consumo de café, pois a cafeína em excesso pode estimular o estresse.

Ria! Sim, rir reduz o estresse. Também aumenta a ingestão de ar rico em oxigênio, que reduz os níveis dos hormônios do estresse na corrente sanguínea, estimula a circulação sanguínea no corpo, aumentando o relaxamento, e melhora o humor, aliviando os sentimentos de ansiedade e depressão.

Fonte: 

 
Website Get Old
Matéria acessada em 25/06/2015