Skip directly to content

Não se preocupe, as amizades mudam

Família e Relacionamentos


Talvez suas amizades tenham ficado em segundo plano pela primeira vez quando seu filho nasceu. Da noite para o dia, literalmente, não havia mais tempo (nem energia) para um café da manhã tranquilo aos domingos, partidas de futebol descompromissadas ou convites de última hora para o cinema.

Talvez sua rede de amigos tenha sido redefinida para incluir apenas aqueles que moravam perto da sua casa. As necessidades da família (e talvez da sua carreira, que estava começando a decolar) precisaram ganhar prioridade.

Agora que você está ficando mais velho – e talvez esteja saindo do mundo profissional ou não esteja mais tão concentrado no trabalho como antes –, pode se ver obrigado a renovar seu círculo de amigos. Por uma série de motivos, ao longo dos anos, é provável que você tenha se afastado de alguns amigos que eram próximos. Conclusão: você chegou à meia-idade e começou a se perguntar: “Para onde foram todos os meus amigos?”. Se essa situação lhe parece familiar, saiba que você não está sozinho. Uma pesquisa de 2013 do Lifeboat, um movimento para ajudar as pessoas a redescobrirem o poder das grandes amizades, revelou que muitas pessoas estão em uma situação que o grupo chamou de “crise de amizades na meia-idade”. Apenas 18% dos participantes de 35 a 49 anos disseram que estavam muito satisfeitos com suas amizades, em comparação com 35% dos idosos e quase 30% das pessoas da geração Y.

Mas não se engane: as amizades saudáveis são uma parte importante da vida e ajudam a promover a saúde física e mental. Segundo a mesma pesquisa do Lifeboat , “quanto mais amigos próximos as pessoas têm, maior é a sensação de felicidade pessoal, sentido e propósito na vida. Além disso, elas demonstram mais empatia pelos outros”. Veja dicas de como fazer novas amizades e para manter seus relacionamentos mais antigos:

Busque um novo interesse. Se você percebeu que sua rede de amigos diminuiu ao longo dos anos, talvez seja preciso procurar novos amigos – e isso significa reservar o tempo necessário e se comprometer em frequentar novos lugares onde você possa conhecer pessoas com interesses parecidos com os seus. Algumas opções são se inscrever em um curso de fotografia digital, fazer aulas de idiomas, participar de um curso de Web Design ou frequentar um programa de atividades físicas, onde você verá muitos rostos conhecidos algumas vezes por semana. Resumindo, você deve buscar um lugar onde exista a oportunidade de conhecer as pessoas um pouco melhor e estabelecer novos vínculos.

Lembre-se das qualidades que fazem com que alguém seja um bom amigo – e desenvolva essas qualidades. Talvez você perceba que está um pouco enferrujado na hora de encontrar novos amigos, ou talvez tenha se esquecido das suas qualidades para ser um bom amigo, principalmente com os vínculos de longa data. (Será que você não está dando o devido valor a eles? Isso pode acontecer.) Pergunte a si mesmo: Será que sou um bom ouvinte? Ou dou conselhos sem pensar muito sobre o assunto, mesmo que a pessoa não pergunte a minha opinião? (Todos nós já fizemos isso alguma vez.) Com seu contato visual, sua linguagem corporal e suas respostas, será que você mostra que está atento ao que a outra pessoa está falando? De acordo com a pesquisa do Lifeboat, as pessoas disseram que um amigo próximo deve ser leal, digno e bondoso. Além disso, disseram que ele deve estar presente durante as crises, ser divertido e gostar de você.

Preste atenção e perceba quem costuma incentivá-lo (e quem deixa você para baixo). Todo mundo conhece alguém que deixa os outros “cansados”. Essa pessoa pode ser muito negativa, chata ou simplesmente um “inimigo disfarçado de amigo”, alguém que não se importa de verdade com o seu bem-estar. Pode ser difícil reconhecer essas características, principalmente em alguém que faz parte da sua vida há muito tempo. Mas como você está reavaliando suas amizades, talvez seja o momento certo de deixar esses “vampiros” para trás e encontrar pessoas que sejam genuinamente animadas, façam você rir e ajudem a se sentir bem. Honestidade, atenção, confiança, compreensão, capacidade de escutar os outros e bom senso de humor – essas são as características mais importantes que os participantes querem encontrar em um novo amigo, de acordo com a pesquisa do Lifeboat.

Por fim, é importante reconhecer que as amizades, como qualquer tipo de relacionamento, mudam ao longo do tempo. Algumas desaparecem com o tempo (ou terminam de uma forma mais drástica), mas novas amizades podem nascer. E talvez você goste mais dessas novas pessoas, mesmo que vocês não tenham uma longa história juntos nem muitos interesses em comum. Afinal, ter um monte de nomes na sua página do Facebook não é o objetivo. O mais importante é reunir os poucos amigos de verdade que são mais queridos e com os quais você sabe que pode contar.

 
Fontes:
 
Lifeboat
 
Website Get Old

Matérias acessadas em 25/06/2015