Skip directly to content

O que acontece quando você envelhece?

Envelhecimento e Sociedade

A população do mundo está envelhecendo, ou seja, a quantidade de idosos está aumentando em relação a de pessoas jovens. Em 2016, eram 900 milhões de idosos. Em 2050, devem ser dois bilhões segundo a Organização Mundial da Saúde. O Brasil, pelas projeções do Governo, terá mais de 26 milhões de idosos em 2020. Mas, afinal, o que significa envelhecer?

O envelhecimento é um processo bastante complexo, envolvendo aspectos físicos, psicológicos e sociais. Na medida que você envelhece, suas células sofrem uma série de danos que vão diminuindo aos poucos a sua capacidade física e mental enquanto aumentam o risco de doenças. Mas esse processo é diferente de uma pessoa para a outra. Alguns podem chegar aos 70 anos com a saúde ótima e muito bem fisicamente, enquanto outros têm problemas de saúde e limitações físicas.

Então, por que a passagem do tempo não afeta todas as pessoas do mesmo jeito? Além da genética, aspectos pessoais, os hábitos que mantemos durante a vida e o ambiente onde vivemos também influenciam a forma como envelhecemos. Então, sexo, etnia, condição socioeconômica, o que comemos, se nos exercitamos e se vivemos em um lugar poluído ou não, por exemplo, tudo isso afeta a forma como envelhecemos e, consequentemente, os riscos de doenças e as chances de mantermos nossa capacidade cognitiva na velhice.

 

Velhice traz outras mudanças além das físicas – e podem ser positivas

Envelhecer não significa só declínio físico, muito pelo contrário. Apesar das mudanças difíceis que pode causar na vida, a velhice também traz mais conhecimento, experiência e até melhoras. Para muitas pessoas, a aposentadoria dá a chance de ter novas atividades ou se dedicar a um sonho que foi adiado.

Mas os benefícios não são só esses. Um estudo da Universidade Brown, nos Estados Unidos, descobriu que quanto mais velhos ficamos, mais conseguimos apreciar as pequenas coisas. Segundo a pesquisa, enquanto a tendência dos jovens é procurar experiências como viagens e paixões para construir a identidade pessoal, os mais velhos encontram um valor maior nos prazeres do dia a dia.

Um outro estudo, da Universidade da Califórnia, apontou que o casamento também fica melhor na velhice. Isto porque o fato de enfrentar obstáculos e superar os desafios juntos ao longo da vida pode fazer com que as pessoas casadas tenham características parecidas.

 

Referências